Sexta-feira, 16 de Julho de 2010

Nada Fica de Nada

Nada fica de nada. Nada somos.
Um pouco ao sol e ao ar nos atrasamos
Da irrespirável treva que nos pese
Da humilde terra imposta,
Cadáveres adiados que procriam.

Leis feitas, estátuas vistas, odes findas —
Tudo tem cova sua. Se nós, carnes
A que um íntimo sol dá sangue, temos
Poente, por que não elas?
Somos contos contando contos, nada.
                   Ricardo Reis, in "Odes"

publicado por pxipiteka às 12:18
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Julho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Últ. comentários
Um encanto...Vai lá ver o Gerad Butler...OMG, ser...
sim titi um génio de facto,é pena n existirem mais...
este homem é mesmo um verdadeiro génio'Pedir mais ...
Está maravilhosa esta campanha =DTiti*
arquivos
2010

2009

blogs SAPO


Universidade de Aveiro